Devido ao lançamento da série A Sétima Arte, não teremos os programas diários nessa semana. Retornaremos com a programação normal no dia 01 de novembro.

Bolsonaro se encontra com Elon Musk, o homem mais rico do mundo, e o chama de "mito da liberdade"

Nesta sexta-feira, dia 20 de maio de 2022, Elon Musk encontrou-se com o presidente do Brasil, Jair Messias Bolsonaro. A pauta do encontro envolve planos de Musk para o país. Analistas políticos veem a reunião como um ato significativo para a geopolítica internacional.
Comunicação Brasil Paralelo
Compartilhe com amigos
3/2/2022

Elon Musk irá se encontrar com o presidente do Brasil para discutir planos de sua empresa de sinal de internet, a Starlink. Musk deseja disponibilizar conexão à internet via satélite para áreas de difícil acesso no Brasil. Certas regiões do país, especialmente da Amazônia, não conseguem receber internet via fibra óptica.

O governo Bolsonaro já elaborou projetos nesse sentido, como o Internet Para Todos, e agora irá discutir um possível investimento de Elon Musk para aprimorar o acesso à internet no país. O encontro também tem o objetivo de analisar o meio ambiente da Amazônia através dos satélites da Starlink.

Tradução: “Super animado de estar no Brasil para lançar a Starlink para 19.000 escolas e áreas rurais desconectadas & monitorar o meio ambiente da Amazônia”.

O empresário africano irá desembarcar no interior de São Paulo, em localização não revelada pelo Palácio do Planalto, no dia 20 de maio. A reunião envolverá diversos membros do Governo Federal.

Elon Musk também se reunirá com empresários brasileiros durante os dias que ficar no Brasil.

Contexto político

Apoiadores de Jair Bolsonaro comemoraram a aproximação do presidente com o empresário devido às ideias políticas de Elon Musk. O bilionário africano defende a liberdade de expressão e livre iniciativa de mercado. Recentemente, também ganhou fama por ter se tornado o homem mais rico do mundo.

Musk fez uma das propostas mais inusitadas dos últimos tempos: a compra de uma das principais redes sociais do mundo, o Twitter. Por 44 bilhões de dólares - a maior compra digital da história.

A título de comparação, o bilionário Donald Trump, famoso magnata dos EUA e ex-presidente do país, possui um patrimônio total de 2,5 bilhões de dólares.

A proposta, que ainda está em andamento, foi motivada pelo desejo de Elon Musk de defender a liberdade de expressão. 

Elon afirmou que a conta do ex-presidente deve ser reativada. O posicionamento de Musk, de forma resumida, é descrito por ele como: 

“Por ‘liberdade de expressão’, eu simplesmente quero dizer aquilo que está dentro da lei. Eu sou contra a censura que vai além da lei. Se as pessoas querem menos liberdade de expressão, elas devem pedir que os governantes criem leis sobre isso. Agir contra isso é ir além da lei, é contrário ao desejo das pessoas”.

O Twitter é uma das principais ferramentas da política moderna, diversos cientistas políticos atribuem as vitórias de Bolsonaro e Trump ao Twitter e outras redes sociais.

Em junho de 2018, a própria direção do Twitter empreendeu uma pesquisa para entender o alcance político da empresa. Os diretores da empresa interagiram com usuários brasileiros, buscando compreender como a plataforma é utilizada como fonte de conhecimento político.

A pesquisa descobriu que 70% dos usuários do Brasil utilizam a rede social para se informar politicamente. Segundo a mesma pesquisa da empresa, 79% dos brasileiros afirmaram que as propostas políticas apresentadas na rede social os ajudam a definir seus votos.

O Twitter censurou a conta de Donald Trump no início de 2021. Sem explicações muito detalhadas, a justificativa para a ação foi que Trump estava incentivando a violência no país.

A decisão dos dirigentes da plataforma reverberou na política dos EUA e, consequentemente, na política do mundo.

Iniciativas de censura, como a do Twitter, vem influenciando a geopolítica internacional. Se Elon Musk tiver sucesso em sua investida sobre a plataforma, poderá mudar esse cenário.

Eleições costumam definir o futuro de um país, mas as eleições dos EUA definem o futuro do mundo inteiro. A Brasil Paralelo apresenta essa realidade de forma detalhada no documentário O Fim Das Nações.

O documentário elucida os principais pontos para compreender a política internacional moderna. Nesse cenário, Musk caminha para se tornar influente na geopolítica global.

Ver todas as notícias