O que é economia de mercado? Conheça o sistema responsável pela formação das principais civilizações do mundo

Redação Brasil Paralelo
Redação Brasil Paralelo
27/12/2021
Compartilhe com amigos

Muito se fala sobre economia de mercado, seja para colocá-la como a maior inimiga da humanidade, seja para anunciá-la como a salvação dos homens. Poucos, porém, elucidam seu verdadeiro conceito. O que de fato é economia de mercado? Como funciona?

O que você vai encontrar neste artigo?

Artigos novos direto no seu Email

Mantenha-se sempre informado com os conteúdos da Brasil Paralelo. Cadastre-se!

O que é economia de mercado?

Economia de mercado é um sistema social de troca de bens a partir da livre iniciativa, sendo a troca realizada através de dinheiro. 

Nesse sistema, os homens buscam resolver seus problemas e criar novas iniciativas de forma livre, de acordo com suas necessidades reais. 

A economia de mercado permite que cada sujeito tenha dinheiro a partir do valor que a pessoa gerou para a sociedade, ou a partir do que ela recebeu como doação de forma lícita. 

O oposto da economia de mercado é o socialismo.

A ideologia socialista prega o fim do dinheiro. Segundo seus teóricos, o Estado deve fornecer os bens para os cidadãos, de acordo com a necessidade de cada um. 

Os princípios socialistas vão contra os 3 principais princípios da economia de mercado:

  • Propriedade privada — entenda o que é e qual a importância da propriedade privada;
  • liberdade de comércio e produção;
  • livre concorrência. 

Na economia de mercado, cada cidadão é livre para viver conforme sua vontade, caso ela seja lícita. Se a pessoa não contribuir para o bem dos demais através do trabalho, ela não recebe recompensa, a menos que receba doações. 

O trabalho pode ser livremente escolhido, de acordo com as aptidões e interesses de cada um. 

Como funciona? Exemplos

acordo-aperto-de-mãos
Aperto de mãos simbolizando o acordo de um negócio.

A economia de mercado funciona de maneira orgânica, natural. Na medida que os homens possuem necessidades e interesses, alguém com as habilidades necessárias supre a vontade dos demais e é beneficiado com isso.

Várias coisas ordenam a sociedade para que cada necessidade possua um profissional competente. São elas:

  • a natureza;
  • as circunstâncias da vida humana;
  • a organização dos povos.

No momento que alguém procura um profissional, e entrega o dinheiro que possuía para sanar-lhe a necessidade, a economia de mercado já está acontecendo.

A economia de mercado acontece quando se contrata um encanador, um advogado, um médico, quando são feitas compras nos mercados e nas lojas.

Mas uma questão essencial da economia de mercado não costuma ser muito refletida pela maioria das pessoas:

O que é o dinheiro?

dinheiro
Cédulas de real brasileiro.

Muitos se questionam o que verdadeiramente é esse instrumento essencial da economia de mercado. Os papéis possuem valor em si mesmos? Os números transmitidos pelo cartão e pelo PIX são reais?

Não existiria economia de mercado, nem avanços civilizacionais, se não fosse o dinheiro. 

Ele permitiu que bens enormes fossem trocados por algumas sacolas de moedas. Permitiu que casas, carros e hotéis do outro lado do mundo fossem pagos com números virtuais, sem ocupar espaço.

O dinheiro, basicamente, é um elemento de fé e vontade humana.

  • Conheça o distributismo, um sistema que nem é capitalista e nem é socialista, desenvolvido por um grande intelectual inglês.

Antes do papel-moeda, o mais comum era que metais fossem considerados o lastro das trocas.

As moedas possuíam um valor determinado. Ao serem entregues, a outra parte do negócio fornece serviços ou produtos que correspondam ao valor das moedas que a pessoa lhes entregou.

Um casaco e dois sapatos poderiam alcançar o valor de uma moeda de prata em uma civilização antiga, por exemplo, permitindo a justa troca entre os objetos. 

E como os metais ou papéis adquirem seus valores?

Nesse momento entra um fato interessante, a questão da fé e confiança humana.

O dinheiro só tem valor porque o homem dá valor para ele e crê que os demais o valorizaram.

Os metais não têm valor financeiro em si mesmos. São apenas metais. Não há utilidade imediata neles, como alimentação e vestimenta.

Contudo, quando uma sociedade decide que certa quantidade de determinado metal irá possuir um valor X, e os fornecedores de cada produto e serviço aceitam determinada quantidade de X para fornecer o que tem, assim fica decidido o que é o dinheiro.

Os valores vão sendo moldados de maneira natural com o passar do tempo. Isso não ocorrerá apenas se houver intervenção do governo ou de outras pessoas e empresas.

Faça cursos de economia, como Introdução à Escola Austríaca e muito mais no Núcleo de Formação da Brasil Paralelo. Você terá conteúdos exclusivos de todos os documentários e acesso a dezenas de cursos sobre história, filosofia, arte e educação. Aprenda com os grandes pensadores da humanidade e receba conteúdo inédito todos os meses.

Essas intervenções podem ser feitas através da política ou da organização de monopólios e cartéis.

Sem as intervenções dessas organizações, os preços são formados de acordo com o valor dado pelo homem a cada produto e serviço.

O dinheiro permite que itens grandes sejam vendidos sem necessidade de entrega de outro item grande, como a compra de um caminhão, ou de um gado.

Permite que as pessoas tenham a garantia do valor que geraram de forma física.

O dinheiro em si, ou seja, o valor que a pessoa gerou para os demais com o seu trabalho, é abstrato, não se pode tocar no valor do trabalho, na satisfação que o trabalho trouxe, isso não existe materialmente.

Contudo, devido a capacidade espiritual do homem, é possível determinar o nível de valor que um produto ou serviço gera para a pessoa, não pelo serviço ou produto físico imediato, mas pelo grau de realização que o trabalho levou para alguém. 

Se não houvesse dinheiro, um fornecedor de serviços, como o encanador, teria que consertar os canos de todos os comerciantes que fornecem os itens necessários a sua sobrevivência e de toda sua família.

Isso poderia fazer com que muitas pessoas que não tivessem itens necessários para o encanador ficassem sem a possibilidade de seus serviços.

E o mesmo se aplicaria a praticamente todas as profissões.

As pessoas não conseguiriam desenvolver seus talentos. Elas precisariam fazer vários trabalhos diferentes para conseguir algum produto ou serviço necessários no momento.

Assim, o dinheiro permite que as sociedades se desenvolvam em todos seus aspectos.

O economista pode focar apenas em economia, o programador digital pode focar apenas em programação digital, e assim por diante.

As características da economia de mercado demonstram que a valorização e organização do dinheiro possui alguns critérios objetivos.

Características da economia de mercado

As principais características da economia de mercado são:

  • O ganhar dinheiro está associado com qualificação, com justiça; 
  • A Lei da oferta e da procura — escassez e aumento do valor;
  • A economia é um ramo da vida onde todos ganham; 
  • A livre concorrência permite um aprimoramento dos serviços e produtos;  

Ganhar dinheiro está associado com qualificação, com justiça

Quanto mais elaborado, difícil e exigente um trabalho for, maior será sua remuneração.

Se um trabalho puder ser feito por qualquer um, ou através de pouca especialização, a remuneração será baixa, porque qualquer pessoa pode fornecer o serviço.

Se o trabalho exigir alta especialização, a remuneração será maior, pois o trabalhador precisará ter uma longa preparação e lidará com questões complexas a cada dia de trabalho.

Isso é justo, é uma questão do princípio e da virtude da justiça.

Contribua para que mais artigos como este continuem a ser produzidos e torne-se Membro Patriota da Brasil Paralelo por apenas R$ 10 mensais. Além disso, você acessa materiais exclusivos todos os meses e ajuda na expansão e continuidade deste trabalho.

Lei da oferta e da procura — escassez e aumento do valor

Quanto mais pessoas buscam um bem, e mais escasso ele é, a chance de o preço aumentar é quase certa.

Um exemplo são os diamantes. Muitos motivos levaram eles a serem considerados preciosos, principalmente sua beleza e resistência.

Mas eles são raros. Muitas pessoas gostariam de ter diamantes, mas não existem muitos disponíveis para todos.

Assim, por cada um deles é cobrado muito caro, especialmente pela dificuldade em encontrá-los e lapidá-los.

Já os cristais, ainda que sejam caros, são mais baratos que diamantes, uma vez que são menos escassos que os diamantes.

Quando um item ou serviço tem alta procura, ele se torna escasso, fator que valoriza seu preço. 

A economia é um ramo da vida onde todos ganham

Na economia, todos ganham. Quem vende algo ganha dinheiro, e quem compra recebe algo que desejava.

Algumas teorias econômicas, especialmente a marxista, afirmam o contrário.

Segunda essa visão, o dinheiro seria uma maneira de explorar aqueles que fornecem serviços, que não são donos dos meios de produção.

Contudo, um jogador de futebol não é dono dos meios de produção do clube, mas muitas vezes recebe um salário maior que dos seus patrões. Existem vários exemplos do tipo.

Essas teorias afirmam que a economia de mercado é injusta porque algumas pessoas ganham mais dinheiro que outras.

Contudo, essas visões econômicas desconsideram a primeira característica apontada neste artigo: a geração de valor que cada profissional ofereceu — a justiça.

A livre concorrência permite um aprimoramento dos serviços e produtos

Em uma sociedade onde não há economia de mercado, como os países comunistas, não há desenvolvimento material e o desenvolvimento da personalidade de cada indivíduo é prejudicado. 

Países como a União Soviética, a Alemanha Oriental comunista e demais países do leste Europeu não sobreviveram devido a sua destruição econômica.

  • A queda do muro de Berlim é um ótimo exemplo dessa questão. Entenda o que aconteceu e qual foi o contexto da queda do comunismo alemão. 

Países comunistas do mundo contemporâneo passam por várias crises econômicas, faltando itens básicos para a população. 

O livre mercado permite que os melhores profissionais e empresas prosperem, ao mesmo tempo que aqueles que não se dedicam adequadamente fracassam.

Também faz com que cada empresa se dedique cada vez mais em melhorar seus produtos e serviços.

Se o concorrente de uma empresa fornecer melhor custo benefício, a empresa irá perder dinheiro se não se aprimorar.

O livre mercado também permite a criatividade. Cada pessoa pode começar um negócio novo e fornecer algo diferente dos demais, o que não é fácil em uma economia estatizada, pois esta requer muita burocracia.

Aplicações do livre mercado no mundo real

bandeiras-nações
Bandeiras de diversas nações ao redor do mundo.

Nunca houve uma economia de mercado plena, uma sociedade onde não existisse um governo que organizasse a economia em algum grau.

Isso ocorre porque o homem possui uma tendência ao mal, que leva as pessoas a realizarem diversos males através da economia. Alguns deles são:

  • Escravidão; 
  • Chantagem do patrão; 
  • Mentiras do empregado nos tribunais; 
  • Monopólios através da força; 
  • Cartéis; 

Tudo isso acontece com frequência.

Caso não haja uma força para ordenar a sociedade, a nação ficaria em caos. Essa é uma das explicações da existência do Estado. 

Assim, o que ocorre socialmente é uma aproximação ou distanciamento das sociedades ao livre mercado.

Os rankings de liberdade econômica mostram quais países adotam verdadeiras práticas da economia de mercado.

Comente e compartilhe. Quem você acha que vai gostar de ler sobre o que é economia de mercado?

A Brasil Paralelo é uma empresa independente. Conheça nossas produções gratuitas. Todas foram feitas para resgatar os bons valores, ideias e sentimentos no coração de todos os brasileiros.

Compartilhe com amigos

Artigos novos direto no seu Email

Mantenha-se sempre informado com os conteúdos da Brasil Paralelo. Cadastre-se!

Outros Artigos

VER TODOS