Devido ao lançamento da série A Sétima Arte, não teremos os programas diários nessa semana. Retornaremos com a programação normal no dia 01 de novembro.

China ameaça EUA e prepara seu Exército contra Taiwan - Guerra à vista?

Após uma visita inesperada a Taiwan, a China ameaçou a presidente da câmara dos deputados dos Estados Unidos e se comprometeu a aumentar suas ofensivas militares contra Taiwan. Há uma guerra à vista? O documentário ‘O Fim das Nações’, produção original da Brasil Paralelo, auxilia na compreensão desse contexto geopolítico.
Comunicação Brasil Paralelo
Compartilhe com amigos
3/2/2022

No dia 2 de agosto de 2022, a presidente da câmara dos deputados dos EUA, Nancy Pelosi, realizou uma visita diplomática inesperada. Nancy se encontrou com a presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen. A reunião não havia sido anunciada em sua agenda oficial e em nenhum outro local.

O que poderia parecer apenas um encontro diplomático provocou atritos entre nações. Antes da representante dos EUA pousar em Taiwan, um jornal de propriedade do Partido Comunista Chinês anunciou:

“Se Nancy Pelosi visitar Taiwan será um ato de guerra e poderemos derrubar o avião”.

Na ONU, o representante da China afirmou que a visita é um desrespeito à soberania de seu país. Ele foi além, chegando a afirmar que os EUA estão brincando com fogo.

O Ministério da Defesa chinês afirmou que suas Forças Armadas estão em alerta, e que "operações militares com alvos específicos" de Taiwan serão lançadas.

Em contrapartida, a presidente da câmara dos deputados dos EUA discursou:

"A visita de nossa delegação do Congresso a Taiwan honra o compromisso independente dos EUA em apoiar a democracia vibrante de Taiwan. Nossa solidariedade com os 23 milhões de moradores de Taiwan é mais importante do que nunca, em um momento no qual o mundo encara uma escolha entre a autocracia e a democracia".
nancy pelosi em taiwan
Nanci Pelosi em Taiwan, acompanhada da presidente Tsai Ing-wen.

A visita de Nancy Pelosi a ilha enfureceu o governo chinês devido a posição adotada pelo partido comunista.

O líder do Partido Comunista Chinês, Xi Jinping, afirmou em mais de uma ocasião que Taiwan pertence à China, embora os habitantes da ilha declarem ser uma nação independente. Segundo Xi Jinping, a China tem o direito de invadir a região.

A agência de notícias Reuters divulgou uma reportagem afirmando que as operações militares chinesas incluirão:

  • viagens aéreas e marítimas conjuntas no norte, sudoeste e sudeste de Taiwan;
  • disparos reais de longo alcance e lançamentos de mísseis no mar a leste de Taiwan.

Para entender os interesses e o poder da China comunista, a Brasil Paralelo dedicou um episódio inteiro da trilogia O Fim das Nações. Uma extensa pesquisa foi feita para explicar o que a China tem feito e quais são seus principais objetivos. É possível assistir o documentário gratuitamente no site da Brasil Paralelo.

O programa Insight BP também analisou o expansionismo chinês.

O conflito entre China e Taiwan remonta à revolução comunista de Mao Tsé Tung, encerrada em 1950.

Origem do conflito China vs Taiwan

Em dezembro de 1949, a China passava pelo fim de sua pior guerra civil. Foram mais de 50 milhões de mortos. Os conflitos iniciaram-se devido à revolução comunista de Mao Tsé Tung, o primeiro líder do atual Partido Comunista Chinês.

As forças que lutavam contra os comunistas eram lideradas por Chiang Kai-shek. No final de 1949, Mao Tsé Tung venceu seus opositores, fazendo com que o Kai-Shek e seus aliados se refugiassem em Taiwan.

última reunião entre Chiang Kai-sehk e Mao Tsé Tung
Foto da última reunião entre Chiang Kai-sehk e Mao Tsé Tung, os dois lados opostos da guerra civil chinesa.

A China comunista nunca dominou ou ocupou a ilha de Taiwan, mas mesmo assim o Partido Comunista Chinês declara ter soberania sobre o território desde de 1950.

Os moradores de Taiwan conseguiram resistir ao poder dos comunistas chineses e construíram uma das nações de maior índice de desenvolvimento humano do mundo contemporâneo.

O governo chinês afirma que Taiwan está sob o controle de rebeldes, e o governo de Taiwan afirma que a ilha é uma nação independente.

Diante deste impasse geopolítico, os Estados Unidos mantêm uma ambiguidade diplomática. Desde de 1950, os EUA mantém relações diplomáticas apenas com Pequim, e nenhuma com Taiwan.

No entanto, em 1970 foi aprovada uma lei federal estadunidense que obriga os EUA a auxiliar Taiwan diante de uma invasão chinesa. Tal posicionamento foi nomeado popularmente como “ambiguidade diplomática”.

A visita do dia 2 de agosto aumentou a tensão entre China e Taiwan. Não é possível afirmar com segurança se haverá uma guerra na região, mas é possível entender a situação e ter uma base mais sólida para se preparar para o futuro.

Não perca: A Nova Guerra Fria, terceiro episódio de O Fim Das Nações. A expansão chinesa e seus objetivos são expostos em detalhes.

A Brasil Paralelo é uma empresa de entretenimento e educação. Abordamos temas como história, filosofia, sociologia e política, além de termos um catálogo completo de filmes, podcasts, entrevistas e cursos próprios. Quer conhecer mais? Clique no link ou toque no botão abaixo:

Ver todas as notícias