Devido ao lançamento da série A Sétima Arte, não teremos os programas diários nessa semana. Retornaremos com a programação normal no dia 01 de novembro.

Homem se passa por gestor iFood e polemiza no LinkedIn com morte de Olavo

Perfil falso foi usado para criar polêmicas, atribuir cargo inexistente e provocar indignação.
Comunicação Brasil Paralelo
Compartilhe com amigos
3/2/2022

Roberto Costa mantinha em seu perfil no LikedIn a descrição de ser Group Product Manager (GPM) no iFood, cargo de liderança e definições estratégicas. 

Identificado como Roberto(Beto) Costa, perfil falso e posteriormente apagado, o falso gestor teceu o seguinte comentário em um post de condolências à família do professor Olavo de Carvalho:


“Queria ter um coração bom igual ao seu, eu fiquei contente com a morte do Olavo. Aparentemente até a filha dele ficou”.

De acordo com Diego Barreto, VP de Estratégia e Finanças do iFood, Roberto Costa não trabalha na empresa e tudo não passa de "Fake News". O problema é que ele mantinha o nome da empresa em sua definição de perfil. Primeiro o nome "iFood" foi retirado, depois o perfil inteiro deixou de existir, mas prints de conversas anteriores mostram como ele se apresentava:

Ao pesquisar no Google, seu perfil ainda levava o nome do iFood em destaque.


Tallis Gomes, fundador do Easy Taxi, empresário que Roberto(Beto) ironizou, teceu críticas ao comentário inapropriado. Em seu Instagram, foi taxativo considerando o posicionamento do "gestor" como uma canalhice. 

“Não existe nada mais canalha do que alguém se declarar ‘contente’ em decorrência da morte de um ser humano.

Você tem total direito de discordar das opiniões de Olavo de Carvalho, mas nenhum ser humano tem o direito de manifestar-se ‘contente’ com a morte de alguém.

Eu tenho certeza que o @ifoodbrasil não compactua com essa opinião manifestada por um membro da sua liderança. Uma vez que um gestor que representa essa organização tenha manifestado publicamente tamanho absurdo, acho importante que o iFood e sua liderança se manifestem deixando claro qual é o posicionamento da organização acerca desse tema”.

Desfeito o mal entendido, Tallis publicou em seu Instagram a informação de que Roberto Costa nunca trabalhou no iFood. Mesmo não sendo um gestor real, a pergunta que fica é a mesma, tendo-se em vista que muitas pessoas alegraram-se a morte de Olavo.

Comemorar um falecimento que consterna milhares alunos, amigos e familiares do professor é uma atitude a ser normalizada?

Essa forma de agir não encontra eco no próprio Olavo. Por ocasião do falecimento do neto do ex-presidente Lula, o professor separou sua discordância pessoal da sensibilidade com a dor humana:


“Vamos orar pelo Lula, para consolá-lo da morte do neto? É claro que vamos. Esse tipo de sofrimento não faz parte da pena judicial”.

Tallis Gomes encerrou seu post no Instagram com a pergunta:

“E vocês, acham razoável que parte da liderança de uma organização se manifeste feliz pela morte de outra pessoa?”

Na Brasil Paralelo, o professor Olavo contribuiu com entrevistas em 4 grandes produções. Toda a equipe é grata pelo imenso carinho que ele teve e por sua contribuição corajosa, enfática e incisiva na luta por um Brasil melhor.

Assista no vídeo abaixo a homenagem feita a ele: O mínimo que você precisa saber sobre Olavo de Carvalho.

Ver todas as notícias