6 documentários brasileiros que são referência nacional

Redação Brasil Paralelo
Redação Brasil Paralelo
17/5/2022
Compartilhe com amigos

O Brasil celebra no dia 07 de agosto o Dia do Documentário Brasileiro. Este gênero cinematográfico busca abordar a realidade social de forma mais explícita, promovendo reflexões e evidenciando problemas cotidianos.

Veja os 5 principais documentários brasileiros.

No items found.

O que você vai encontrar neste artigo?

Artigos novos direto no seu Email

Mantenha-se sempre informado com os conteúdos da Brasil Paralelo. Cadastre-se!

Qual a situação do cinema brasileiro? Os dados atuais não são bons

Segundo dados da Agência Nacional do Cinema (ANCINE), na última década foram lançados cerca de 650 documentários. A média de pessoas que assistiram a cada uma dessas produções brasileiras é de 5.600 pessoas.

O total de pessoas que viram essas produções brasileiras na última década foi de 3 milhões e 700 mil.

Além disso, o meio digital proporcionou uma facilitação para o cinema brasileiro em termos de produção e custos.

Em 2013, no governo Dilma Rousseff, regulamentou-se a lei 12.485, que obriga canais de assinatura a exibir, em horário nobre, filmes nacionais e produções independentes.

  • O Partido dos Trabalhadores de Dilma Rousseff faz parte de uma organização que tem enorme influência nos rumos da política latinoamericana. Conheça o que é o Foro de São Paulo.

As plataformas de streaming como Netflix e Amazon Prime continuam em negociações para oferecer conteúdo audiovisual brasileiro.

O cinema brasileiro bateu recorde em 2013, com mais de 127 longas-metragens que chegaram às telas, 9 dos quais granjearam mais de 1 milhão de espectadores, enquanto 88 foram vistos por menos de 10 mil pessoas, de acordo com informações divulgadas pela Agência Nacional do Cinema.

Péssimos dados que expõem o percurso que tomou a história do cinema brasileiro.

A realidade que os dados apontam é de que o cinema nacional ainda desperta pouco interesse, principalmente por tratar temas distantes do imaginário popular, e é totalmente dependente de incentivos do Estado para se manter vivo.

Incentivos estes como a Lei Rouanet, criada em 1991, que destina verbas da União Federal para projetos de fomento da cultura, incluindo o cinema.

Um dos filmes contemplados foi “Rita Cadillac: a Lady do Povo”, 2010, de Tony Ventura. Arrecadou 510 mil reais por meio da lei de incentivo. Sua bilheteria, no entanto, foi de R$26.515,10, arrecadados com os 2.891 espectadores.

Basicamente, os impostos do contribuinte são destinados a filmes que pouco despertam interesse. Eis a lista de produções brasileiras malogradas:

  1. “Chega de Fiu Fiu”, 2018, público 1.048 pessoas;
  2. “Espero tua (re)volta”, 2019, público 2.834 pessoas;
  3. “Meu corpo é político”, 2017, público 2308 pessoas.

Os mais de 650 documentários lançados no Brasil nos últimos 10 anos têm uma média de público de 5.600 pessoas.

Somente o documentário “Pátria Educadora”, produzido em 2020, pela Brasil Paralelo, ultrapassa em público os últimos 650 filmes da Ancine. Em apenas um ano, o número de visualizações chegou aos 5 milhões. Isso tudo sem gastar 1 centavo do dinheiro público.

Os 6 principais documentários nacionais são:

  1. Ilha das Flores;
  2. Cabra Marcado para Morrer;
  3. Notícias de uma Guerra Particular;
  4. Pátria Educadora;
  5. 1964 - O Brasil entre armas e livros;
  6. O Teatro das Tesouras.

1- Ilha das Flores (1989)

ilha-das-flores
Aterro onde foram feitas as filmagens do documentário Ilha das Flores.

O curta-metragem dirigido por Jorge Furtado é um dos filmes mais utilizados por professores do ensino infantil e fundamental em sala de aula para falar sobre meio ambiente e economia.

O documentário apresenta todo o ciclo econômico de um tomate, de sua produção ao consumo em um lar ou o descarte em um aterro. A tese do diretor baseia-se na ideia de que o sistema econômico atual gera desigualdades sociais.

2- Cabra Marcado para Morrer (1984)

cabra-marcado-para-morrer
Pôster do documentário Cabra Marcado para Morrer.

O documentário começou a ser produzido em 1964, inicialmente, iria retratar a história do líder da liga camponesa de Sapé, na Paraíba, João Pedro Teixeira, assassinado em 1962.

No entanto, com a intervenção militar, no dia 31 de março, a locação no engenho da Galiléia foi cercada, e as filmagens interrompidas.

Após 17 anos, Coutinho retornou à região e reencontrou a viúva de João Pedro, Elisabeth Teixeira – que estava vivendo na clandestinidade, e tantos outros camponeses que participaram das gravações.

Cabra Marcado para Morrer é considerado por muitos críticos de cinema um dos melhores documentários brasileiros.

3- Notícias de uma Guerra Particular (1999)

notícias-de-uma-guerra-particular
Traficante entrevistado no documentário Notícias de uma Guerra Particular.

João Moreira Salles e Kátia Lund entrevistam membros do tráfico de drogas e moradores do Morro Dona Marta para criarem um panorama sobre a violência no Rio de Janeiro.

O filme expõe falas de criminosos, policiais e moradores da comunidade localizada em Botafogo, zona sul carioca. Nos relatos dos entrevistados, é possível entender como a sociedade carioca lida com a violência cotidiana.

A obra conta com a participação do capitão Rodrigo Pimentel, ele foi a inspiração de um dos personagens mais famosos do cinema nacional: o Capitão Nascimento, interpretado por Wagner Moura no longa-metragem Tropa de Elite.

Uma das produções brasileiras mais relevantes, seu lançamento estimulou diversos debates sobre a segurança pública brasileira e a situação das favelas no Rio de Janeiro.

4- Pátria Educadora

pátria-educadora
Pôster do documentário Pátria Educadora.

Para entender o motivo do Brasil chegar às últimas posições em todos os rankings educacionais internacionais, é necessário dar um passo para trás. Nesta jornada pela educação, são apresentados conceitos, análises e denúncias sobre as diferentes ideologias e personagens que pensaram o sistema de ensino brasileiro.

Com mais de 6 milhões de visualizações, o documentário Pátria Educadora faz um raio-x do sistema educacional brasileiro. Lançado em março de 2020, é um dos documentários brasileiros mais vistos da história.

Um único documentário da Brasil Paralelo possui mais visualizações do que os mais de 650 documentários produzidos desde 2009 no Brasil.

5- 1964 - O Brasil entre armas e livros

1964
Pôster do documentário 1964 - O Brasil entre armas e livros.

O período mais inquestionável da história brasileira foi investigado. O resultado foi uma produção internacional com dezenas de entrevistados, descoberta de documentos originais dos serviços secretos soviéticos e muita tentativa de censura por parte da mídia brasileira.

Um dos documentários nacionais mais vistos, com quase 10 milhões de visualizações, 1964 - O Brasil entre armas e livros é um Original BP que discute um dos períodos mais controversos da história nacional: o regime militar brasileiro.

6- O Teatro das Tesouras

teatro-das-tesouras
Animação de Lula e FHC no documentário O Teatro das Tesouras.

Você conhece o jargão "brasileiro tem memória curta"? Entre os grandes partidos, não existe oposição. Apenas O Teatro das Tesouras. Em tom descontraído, o documentário de 07 capítulos ajuda a completar o quebra-cabeça chamado “Nova República”.

Conheça os bastidores de Brasília e entenda os verdadeiros interesses em jogo nas eleições de 1989 a 2014.

O documentário é exclusivo para assinantes da Brasil Paralelo. Conheça a Brasil Paralelo. Nosso propósito é resgatar os bons valores, ideias e sentimentos no coração de todos os brasileiros.

Fazemos isso por meio do entretenimento e educação. Produzimos:

  • filmes;
  • séries;
  • programas
  • entrevistas;
  • documentários;
  • artigos;
  • colunas.

Eles tratam de política, história, filosofia, economia, educação, artes e atualidades.

Além de termos uma plataforma de streaming, a BP Select, com um catálogo de filmes selecionados a dedo pela nossa curadoria e um catálogo infantil que respeitam os valores que defendemos.

Somos orientados pela busca da verdade histórica, ancorada na realidade dos fatos, e sem qualquer tipo de ideologização na produção de conteúdo.

Já são mais de 70 documentários que alcançaram milhões de brasileiros.

Conheça a Brasil Paralelo e considere tornar-se membro. É com o apoio de nossos membros que entregamos todo esse conteúdo, somos uma empresa multimídia independente, não recebemos 1 centavo do dinheiro público.

Comente e compartilhe. Quem você acha que vai gostar de ler sobre documentários brasileiros que são referência?

A Brasil Paralelo é uma empresa independente. Conheça nossas produções gratuitas. Todas foram feitas para resgatar os bons valores, ideias e sentimentos no coração de todos os brasileiros.

Compartilhe com amigos

Artigos novos direto no seu Email

Mantenha-se sempre informado com os conteúdos da Brasil Paralelo. Cadastre-se!

Outros Artigos

VER TODOS