O que faz cada um dos poderes no Brasil e por que se dividem assim? Entenda

Redação Brasil Paralelo
Redação Brasil Paralelo
17/2/2022
Compartilhe com amigos

Na história da humanidade, entre patriarcas, senhores feudais, reis, imperadores, aristocratas etc., de onde surgiu a ideia de fazer uma divisão para governar? A divisão do governo em três poderes remonta à Grécia Antiga e aos filósofos clássicos. Essa teoria ganhou corpo ao longo da história e desenvolveu-se de várias formas, e hoje boa parte dos países ocidentais a adota. No Brasil não é diferente, já que o poder é dividido entre Legislativo, Executivo e Judiciário. Mas o que faz cada um?

O que você vai encontrar neste artigo?

Artigos novos direto no seu Email

Mantenha-se sempre informado com os conteúdos da Brasil Paralelo. Cadastre-se!

História da divisão dos três poderes

Em grande parte do mundo ocidental estabeleceu-se um modelo de divisão do poder político em três como forma de organização dos Estados. A ideia da separação dos poderes do Estado remonta à Grécia antiga.

Aristóteles é o grande precursor da ideia de separação de poderes. Na sua obra Política, ele divide o Estado em Poder Deliberativo, Poder Executivo e Poder Judiciário.

  • Conheça a biografia completa de Aristóteles, o filósofo grego que mudou os rumos da filosofia ocidental.

Quase 2000 anos depois, o iluminista John Locke defendeu uma ideia semelhante em sua obra Segundo Tratado sobre o Governo Civil.

Para Locke, cada poder tem uma responsabilidade específica:

  • Poder Legislativo: formula as leis;
  • Poder Executivo: aplica as leis;
  • Poder Federativo: responsável por questões de ordem externa.

Em sua teoria, o Poder Legislativo é superior aos demais.

No século XVIII, Montesquieu elaborou a Teoria da Separação dos Poderes. Em sua obra O Espírito das Leis, ele apresenta a divisão atual dos poderes políticos e seus respectivos campos de atuação. Os três poderes são: Executivo, Legislativo e Judiciário.

  • Os teóricos do Iluminismo teorizaram formas governos que restringiam o poder dos monarcas absolutos de seu tempo. Entenda as principais ideias e características do Iluminismo.

A criação dessas teorias para o Estado reflete a preocupação em afastar governos absolutos e dos esforços de evitar a produção de normas tirânicas.

Com os poderes bem divididos em diferentes instâncias, atuando de forma autônoma e com limites entre eles, seria impossível a formação de um regime tirânico ou autoritário.

Na Constituição brasileira de 1988, o Princípio da Separação dos Poderes é estabelecido no art. 2º, sob o título dos princípios fundamentais, e constitui uma das quatro cláusulas pétreas (lei que não pode ser alterada) do ordenamento jurídico brasileiro. 

Nela está determinado que 

“[...] são Poderes da União, independentes e harmônicos entre si, o Legislativo, o Executivo e o Judiciário”.

Quais são os três poderes que governam o Brasil?

Os poderes no Brasil são divididos em legislativo, executivo e judiciário. O poder é um só, mas há uma divisão de atribuições e funções do Estado. Seja pela criação de normas, pela execução de projetos econômicos ou pelo julgamento de um delito, o poder está presente na vida dos cidadãos.

  • José Bonifácio foi um dos grandes nomes da história do Brasil. Atuou no Poder Legislativo de sua época. Como senador, impactou para sempre a história do Brasil. Entenda sua importância.

A divisão visa garantir equilíbrio entre os poderes e harmonia. Para que cada um execute o que lhe compete e não interfira na vida dos outros poderes.

No exercício de suas atribuições e obedecendo os limites da lei, o Legislativo, o Executivo e o Judiciário devem buscar realizar a finalidade do Estado, qual seja:

  • a construção de uma sociedade livre, justa e solidária;
  • a garantia do desenvolvimento nacional;
  • a erradicação da pobreza e da marginalização;
  • a redução das desigualdades sociais e regionais;
  • a promoção do bem de todos, afastando os preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.

E como funcionam os poderes no Brasil?

Qual é a função do Poder Executivo?

poder-executivo
Palácio da Alvorada, residência oficial do Presidente do Brasil.

O poder executivo é composto por:

  • presidente, a nível federal;
  • governadores, a nível estadual;
  • prefeitos, a nível municipal.

No Brasil, o regime republicano adota o sistema presidencialista de governo. O chefe do Executivo é eleito de 4 em 4 anos, podendo reeleger-se para mais um mandato.

Cabe ao poder executivo conceber e implantar programas e projetos de governo. Estes devem estar voltados às metas sociais, econômicas e institucionais que preveem a Constituição.

Tudo isto deve ser feito de modo articulado com os demais poderes e níveis de governo, aplicando corretamente os meios e os recursos mobilizados.

A administração pública compreende duas dimensões: 

  1. jurídica — expressa no relacionamento harmônico dos três poderes;
  2. funcional — correspondente à necessária integração do Governo Federal com os estados e municípios.

O resultado das ações empreendidas pelo Poder Executivo deve promover o aprimoramento das condições sociais e econômicas da população e a integração dos estados ao esforço de desenvolvimento nacional.

As metas e objetivos do Poder Executivo compreendem três campos: o social, o econômico e o institucional. Estas responsabilidades são:

  • fornecer condições melhores de vida à população;
  • assistir e proteger a maternidade, a infância, a velhice e os socialmente inválidos
  • fornecer serviço médico e hospitalar;
  • cuidar da saúde, habitação, alimentação educação e oportunidades de trabalho da população;
  • incentivar o desenvolvimento da cultura;
  • fomentar a economia com programas adequados;
  • melhorar a infraestrutura do país e dos postos de trabalho;
  • assistir aos estados e municípios em suas necessidades;
  • manter a ordem civil;
  • cuidar da defesa civil em casos de calamidades públicas;
  • planejar as ações de governo.
  • Contribua para que mais artigos como este continuem a ser produzidos e torne-se Membro Patriota da Brasil Paralelo por apenas R$ 10 mensais. Além disso, você acessa materiais exclusivos todos os meses e ajuda na expansão e continuidade deste trabalho.

Qual é a função do Poder Legislativo?

poder-legislatvo
Foto do Plenário da Câmara dos Deputados.

O Poder Legislativo é um órgão colegiado responsável por estabelecer as leis do Estado e fiscalizar o poder Executivo. O colegiado é composto pelos deputados federais e pelos senadores. Entre suas funções estão a elaboração de:

  • emendas à Constituição;
  • leis complementares;
  • leis ordinárias;
  • decretos legislativos;
  • resoluções;
  • leis delegadas.

A Câmara dos Deputados é composta por 513 deputados eleitos para um mandato de 4 anos e o Senado Federal é composto por 81 senadores eleitos para um mandato de 8 anos.

  • O poder Legislativo no Brasil já protagonizou importantes episódios como o impeachment de dois presidentes e o golpe que adiantou o reinado de Dom Pedro II. Entenda o Golpe da Maioridade e o Segundo Reinado.

Nos Estados, o Poder Legislativo é representado e exercido pela Assembleia Legislativa, constituída de representantes do povo — os deputados estaduais.

Qual é a função do Poder Judiciário?

poder-judiciário
Membros do STF, representantes do Poder Judiciário.

O Poder Judiciário é formado pelos seguintes órgãos:

  • Supremo Tribunal Federal (STF);
  • Superior Tribunal de Justiça (STJ);
  • tribunais regionais federais;
  • tribunais dos estados, do distrito federal e dos territórios.
  • Quem são os 11 ministros do Supremo Tribunal Federal e como chegaram à instância mais alta do poder judiciário brasileiro? A minissérie Os 11 Supremos apresenta um dossiê de cada membro da corte. Assista agora gratuitamente.

Os tribunais regionais federais representam a segunda instância da justiça federal.

O Poder Judiciário tem competência para processar e julgar os crimes políticos e as infrações penais praticadas contra a União e causas relativas a direitos humanos.

  • Torne-se Membro do Núcleo de Formação da Brasil Paralelo para ter acesso ao Núcleo de Formação. Você terá conteúdos exclusivos de todos os documentários e acesso a dezenas de cursos sobre história, filosofia, economia, arte e educação. Aprenda com os grandes pensadores da humanidade e receba conteúdo inédito todos os meses.

Mecanismos de freios e contrapesos

Entre os três poderes que governam o Brasil, existem alguns mecanismos previstos em lei que servem para quando há algum desequilíbrio em algum poder:

  • Caso haja problemas no Legislativo, o Executivo pode: adotar medidas provisórias, com força de lei, conforme determina o artigo 62 da Constituição Federal de 1988. 
“Em caso de relevância e urgência, o Presidente da República poderá adotar Medidas Provisórias, com força de lei, devendo submetê-las de imediato ao Congresso Nacional”.
  • Caso haja problemas no Executivo, o Legislativo pode: processar e julgar o presidente e vice-presidente da república, assim como promover processo de impeachment (remoção de algum político de seu cargo).
  • Caso haja alguma irregularidade no mandato de um membro do Legislativo, o Judiciário pode: aplicar o Art. 53. §1º, que diz
“[...] os deputados e senadores desde a expedição do diploma serão submetidos a julgamento perante o Supremo Tribunal Federal”.

Esses mecanismos devem assegurar que nenhum poder se sobreponha ao outro, mesmo em casos extraordinários. Tais medidas devem favorecer a independência e a harmonia entre os poderes nas relações de governança.

Comente e compartilhe. Quem você acha que vai gostar de ler sobre quais são os três poderes que governam o Brasil?

A Brasil Paralelo é uma empresa independente. Conheça nossas produções gratuitas. Todas foram feitas para resgatar os bons valores, ideias e sentimentos no coração de todos os brasileiros.

Compartilhe com amigos

Artigos novos direto no seu Email

Mantenha-se sempre informado com os conteúdos da Brasil Paralelo. Cadastre-se!

Outros Artigos

VER TODOS