Desenvolvimento do feto semana a semana — veja o nascer da vida humana

Redação Brasil Paralelo
Redação Brasil Paralelo
16/5/2022
Compartilhe com amigos

O desenvolvimento do feto é comumente dividido pela medicina de semana em semana, mês em mês. A divisão é feita devido às mudanças significativas que ocorrem no corpo da mãe e do filho de 7 em 7 dias. É um momento mágico, no qual muitas mães vão se apaixonando cada vez mais pelo seu bebê, mas também passam por muitos desafios.

O conhecimento das fases de desenvolvimento do feto esclarece certos mistérios da vida humana e auxiliam os pais no cuidado com o filho ainda não nascido. Conhecendo as fases do desenvolvimento do bebê, os pais podem curtir cada momento da gestação, garantindo a saúde da mamãe e do seu pequenino.

  • Este artigo foi baseado no conteúdo da Dra. Sheila Sedicias, ginecologista, e nas informações da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo).
No items found.

O que você vai encontrar neste artigo?

Artigos novos direto no seu Email

Mantenha-se sempre informado com os conteúdos da Brasil Paralelo. Cadastre-se!

Introdução — metodologia

O processo de gestação de um filho dura, idealmente, 9 meses. Esse período é dividido em 3 trimestres, devido às 3 maiores mudanças que ocorrem na formação do bebê, e em 40 semanas, para as mudanças menores e mais específicas.

A divisão das etapas de desenvolvimento do feto de semana em semana é utilizada especialmente para ajudar as gestantes. Cada semana possui um desafio diferente, sendo necessário que as mães façam acompanhamento semanal com seus médicos.

As fases de desenvolvimento do feto semana por semana são:

  • Primeiro trimestre: de 0 a 13 semanas — crescimento e desenvolvimento do embrião;
  • Segundo trimestre: de 14 a 26 semanas — conclusão do desenvolvimento dos órgãos;
  • Terceiro trimestre: de 27 a 40/41 semanas — ganho de peso e altura, com o corpo da mãe, preparando-se para o parto.

Primeiro trimestre — semanas do desenvolvimento do feto 

O primeiro trimestre começa a partir do momento da fecundação até a décima terceira semana. É o momento mais delicado da gestação, pois é nessa fase que ocorrem a maioria dos abortos espontâneos.

O primeiro trimestre gera um desconforto muito grande para mãe, causando efeitos típicos que alertam para a gravidez, que podem ser:

  • menstruação atrasada;
  • vontade constante de urinar;
  • dor nos seios, gerando inchaço e formigamento;
  • enjoos;
  • desejos por alimentos;
  • cansaço e sono em excesso;
  • alteração de cor na aréola (parte circular que envolve a ponta do seio);
  • alterações na pele.

A mulher passa por esses sintomas devido a adaptação que seu corpo produz para nutrir o filho. O corpo da mulher produz o hormônio beta-HCG, responsável por criar as condições necessárias para a sobrevivência do feto dentro do útero.

O hormônio altera as condições do corpo da mulher rapidamente, gerando os sintomas citados e incômodo paulatino.

Quando começa a vida?

A discussão científica não consegue encerrar o debate sobre a vida. Há uma questão ética, religiosa, moral e filosófica que transcende as discussões científicas. Considerando um recorte e analisando apenas as opiniões do meio científico, mesmo os médicos divergem entre si quando o assunto é: quando começa a vida?

As 5 principais teorias sobre o início da vida são:

  • o início da vida ocorre no momento da fecundação;
  • o início da vida ocorre quando o embrião chega ao útero da mulher;
  • o início da vida ocorre com o começo da atividade cerebral;
  • o início da vida ocorre quando o feto pode sobreviver sozinho;
  • o início da vida ocorre com o nascimento do bebê.
  • Leia mais no nosso artigo exclusivo sobre quando começa a vida.

Como é o feto nas primeiras semanas?

Tamanho do feto nas primeiras semanas - Foto
O embrião humano.

Nas primeiras semanas, o feto passa a ter o tamanho de um grão de arroz. A partir da formação do óvulo, o bebê multiplica suas células, já possuindo todos os sistemas essenciais do ser humano contidos e células específicas.

O que ocorre é a multiplicação e crescimento dessas células, não uma alteração substancial, pois elas já têm os códigos básicos de cada parte do corpo.

É durante o período das 4 primeiras semanas que a mulher terá um atraso na menstruação, percebendo a possibilidade de estar grávida.

Os testes de gravidez de farmácia normalmente apresentam positivo nessa época. Contudo, se apresentarem resultado negativo, não quer dizer que a mulher não esteja grávida, mas sim que está com pouco hormônio HCG naquele momento.

Quinta semana do desenvolvimento do bebê

Nessa fase do desenvolvimento do feto, o ultrassom já identifica o saco gestacional, nome técnico do ambiente onde o bebê desenvolve-se em sua mãe.

Nesse momento, inicia-se o processo de desenvolvimento do crânio e da região caudal, que irá originar a coluna. O embrião alonga-se e passa a medir 5 mm. O sistema nervoso começa a crescer e a se espalhar pelo corpo.

No final da quinta semana as células cardíacas formam a base do coração e já começam a bater.

Alterações ocorridas no corpo da mãe da primeira à décima segunda semana (primeiro trimestre)

Como essa é a fase em que o bebê mais cresce, e de maneira muito rápida, esse é o período no qual a mãe sente dores com mais força. Sua barriga cresce rápido, sendo um dos principais motivos a formação da placenta, que ocorre na quarta semana.

É através da placenta que o embrião garante os maiores nutrientes, o que fomenta ainda mais o crescimento rápido. Esse desenvolvimento veloz causa mais enjoo e oscilação de humor na mãe, que fica com maior sensibilidade nos seios e com um cansaço maior.

Devido a formação da placenta, é a partir da quarta semana que as substâncias que a mãe ingere causam mais efeitos no bebê. O uso de drogas e álcool prejudica o desenvolvimento do feto. Isso ocorre devido às mudanças hormonais geradas no organismo da mãe.

É necessário que a mãe comece uma dieta saudável e corte todo o tipo de consumo de drogas e álcool.

O feto no final do primeiro trimestre

No final do primeiro trimestre, o bebê já possui coração e crânio, definindo seu rostinho. Já possui ossos e cartilagem, podendo flexionar os braços. Seus órgãos genitais foram quase completamente desenvolvidos, e a placenta concluiu seu desenvolvimento.

Ao final do 3º mês, o feto mede cerca de 7,4 centímetros.

Como saber se o bebê está se desenvolvendo bem?

As melhores maneiras de saber se o bebê está se desenvolvendo bem, são os seguintes exames:

  • teste NIPT (exame pré-natal não invasivo) — teste de sangue que identifica possíveis problemas no número de cromossomos do bebê;
  • ultrassom — aparelho de som que consegue mostrar a forma do corpo do bebê, permitindo saber se o feto desenvolve-se bem em sua parte externa. Apenas funciona a partir da semana décima primeira; antes disso, quase não se enxerga o bebê;
  • ultrassom morfológico — ultrassom mais desenvolvido, que permite ver o bebê com uma qualidade de imagem melhor;
  • teste de fibronectina — teste que avalia a possibilidade de um parto prematuro. É recomendado para as mulheres que sentem muitas contrações;
  • ecocardiografia fetal — exame feito para detectar possíveis problemas cardíacos do bebê.

Segundo trimestre — da décima quarta à vigésima sexta semana

foto artificial do feto no segundo trimestre - primeiras semanas
Um bebê com 14 semanas.

O segundo trimestre normalmente é a fase mais tranquila do desenvolvimento do feto e da gestação. A mãe deixa de sentir os principais sintomas negativos da gravidez e passa a ter mais disposição para fazer suas tarefas comuns.

O feto já desenvolveu grande parte dos seus órgãos mais básicos, como o coração e o pulmão, entrando na fase de desenvolvimento dos aspectos mais externos, como a audição e a visão.

Da quarta à vigésima sexta semana, o bebê completará sua formação. Após esse período, ele irá ganhar peso e crescer. As últimas semanas do segundo trimestre são o período de definição dos últimos detalhes do corpo do bebê, como o desenho dos olhos e das orelhas.

Nesse período o bebê consegue escutar os pais e irá lembrar de suas vozes. É o momento ideal para que os pais conversem com os filhos e apresentem boas músicas, esses fatores irão influenciar a vida do pequenino.

O bebê também começa a se movimentar, emocionando muitas mães.

Alterações ocorridas no corpo da mãe da décima quarta à vigésima sexta semana (segundo trimestre)

Nesse período, os seios da mulher incham devido ao leite materno. Ela já está sendo preparada para alimentar o filho após seu nascimento. O desenvolvimento do leite gera alterações na pele da mulher, podendo gerar estrias.

O feto no final do segundo trimestre

No final da vigésima sexta semana de desenvolvimento do feto, já é possível descobrir o sexo do bebê através do ultrassom. Ele já começa a realizar movimentos respiratórios e a mexer suas mãos. Nessa fase, o bebê mede cerca de 30 cm e pesa 1 kg.

Terceiro trimestre — da vigésima sétima semana à quadragésima semana

foto artificial do feto no terceiro simestre - ultimas semanas
O bebê está quase pronto para sair de sua mãe.

A partir da vigésima sétima semana, o cérebro do bebê começa a desenvolver-se em uma intensidade maior, consumindo mais nutrientes ainda. Neste início do terceiro trimestre, a mãe provavelmente comerá mais e sentirá dores nas costas, devido ao intenso crescimento do seu filho.

Alterações ocorridas no corpo da mãe da vigésima sétima semana à quadragésima semana (terceiro trimestre)

Nesse período, o corpo da mãe já está pronto para lidar com o filho fora de seu útero. Pode acontecer de o leite materno começar a vazar dos seios da mãe, o que não é preocupante se não acontecer em excesso.

Também pode acontecer de o filho pressionar ainda mais a bexiga da mãe devido ao seu crescimento, levando a mulher a ter que se preparar para frequentar o banheiro.

O bebê no final do terceiro semestre

Já formado e preparado para nascer, o filho começa a se debater ainda mais dentro da mãe. Um dos principais motivos é que o bebê começou a enxergar e identificar mais sons, aumentando seus estímulos.

Nesse momento, o feto chega ao ápice de seu desenvolvimento intrauterino, apenas esperando para nascer e começar sua vida.

Human Life — a vida sempre vale a pena

Um dos pôsteres do filme Human Life.

Todos os assinantes da BP Select possuem acesso exclusivo ao documentário Human Life.

O filme investiga o tema da vida humana e propõe que, mesmo em meio aos piores sofrimentos e dificuldades, a vida sempre vale a pena. Diante de uma cultura que não valoriza a vida humana, ganhando espaço até mesmo em políticas nacionais e globais, o documentário ganha ainda mais importância.

Temas como o dom da vida e o aborto, precisam ser levados ao maior número possível de pessoas.

Compartilhe esse documentário com sua família e amigos! A partir dessa produção, é possível evidenciar o valor da vida e, quem sabe, transformar pontos finais em pontos de partida.

E para que você já comece a se emocionar com algumas histórias sobre o valor da vida, a Brasil Paralelo criou e produziu um e-book especialmente para esse lançamento:

Obrigado pela Vida — bebês que desafiaram a medicina e sobreviveram mesmo com médicos recomentando o aborto.

Conheça emocionantes histórias em que famílias, mesmo diante dos piores cenários, não fecharam as portas à vida.

Assine agora a BP Select e tenha acesso ao documentário Human Life e muito mais:

  • + de 50 produções originais;
  • + de 300 entrevistas exclusivas;
  • programação diária;
  • catálogo de filmes selecionados;
  • análises e podcasts;
  • catálogo infantil com desenhos seguros.

Torne-se membro da Brasil Paralelo.

Compartilhe esse documentário com sua família e amigos. Com a sua ajuda, podemos compartilhar o valor da vida e, quem sabe, transformar pontos finais em pontos de partida.

Comente e compartilhe. Quem você acha que vai gostar de ler sobre o desenvolvimento do feto semana a semana?

A Brasil Paralelo é uma empresa independente. Conheça nossas produções gratuitas. Todas foram feitas para resgatar os bons valores, ideias e sentimentos no coração de todos os brasileiros.

Compartilhe com amigos

Artigos novos direto no seu Email

Mantenha-se sempre informado com os conteúdos da Brasil Paralelo. Cadastre-se!

Outros Artigos

VER TODOS