Devido ao lançamento da série A Sétima Arte, não teremos os programas diários nessa semana. Retornaremos com a programação normal no dia 01 de novembro.

Numa distopia futurista totalitária, a aventura de um cidadão comum

Um governo autoritário, um futuro sub-humano e uma paixão perigosa são os ingredientes dessa comédia ficcional de Terry Gilliam.
Comunicação Brasil Paralelo
Compartilhe com amigos
4/2/2022

A estreia da semana na BP Select é o filme Brazil (1985) do diretor Terry Gilliam.

O filme nos apresenta um futuro distópico, controlado por um governo autoritário que se vale da tecnologia e da propaganda para controlar o povo.

  • Leitura recomendada: Resumo do livro 1984, que retrata uma sociedade vigiada e sem liberdade de expressão.

O protagonista, Sam Lowry, interpretado por Jonathan Pryce, vive uma vida comum e tediosa em meio ao caos. Seus únicos momentos de alegria são os sonhos em que ele é um herói que salva uma linda donzela em perigo. Essa moça do sonho é sua grande paixão.

Certo dia, Sam se depara com essa mulher na vida real e passa a empregar seus esforços em encontrá-la e protegê-la do governo, que a reconhece como uma terrorista. 

Terry Gilliam, além de dirigir o longa, também assina o roteiro junto com Charles McKeown e Tom Stoppard. Ele é um dos membros do grupo Monty Python, famoso coletivo inglês que produz comédias. 

Gilliam não abandona sua aptidão à comédia para construir seu cenário futurista utópico, criticando muitas características governamentais que ainda podem ser vistas hoje, e também as mazelas humanas que se valem da tecnologia e de posições de poder para fins egoístas.

Apesar do nome Brazil, em nenhum momento algum personagem cita que está def ato em terras brasileiras. Uma referência clara que remete ao nosso país é a trilha sonora inteiramente baseada na música Brasil, de Ary Barroso.

Alguns críticos levantam a possibilidade dessa referência ao nome ser consequência do regime militar que o Brasil viveu até 1985, ano de lançamento do filme, porém o próprio diretor esclarece dizendo que teve a ideia do filme em um dia que estava andando por uma praia no País de Gales, em uma região rica em minério de ferro. A areia da praia era preta e tudo estava coberto por muita poeira. No meio desse cenário estava uma pessoa sentada, muito calma, ouvindo músicas latinas. 

Esse ambiente estranho, a pessoa estática e as músicas latinas o levaram à ideia primordial do longa.

O filme, que traz em seu elenco atores como Jonathan Pryce, Kim Greist e a participação especial de Robert De Niro, concorreu a 2 Oscars: de Melhor Roteiro Original e Melhor Direção de Arte.

Brazil está agora no streaming de filmes da Brasil Paralelo, acompanhado de vídeo-análise e podcast exclusivos para os assinantes. Não perca essa estreia e assine a BP Select agora.

Ver todas as notícias